Coalhada Seca Vegana - Labneh

À base de castanha-de-caju e tofu, essa coalhada seca é uma ótima aliada da boa saúde! É rica, entre outras substâncias, em gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, que diminuem o colesterol ruim (LDL) e aumentam o bom (HDL), além de fortalecer ossos, músculos e o sistema imunológico.

E combinada ao tofu vai por de lado qualquer mal humor. Isso porque o tofu é rico em triptofano, o aminoácido mais importante na produção de neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar e, a tão sonhada, felicidade!

 

 

Coalhada Seca Vegana

 

Ingredientes:

250g de tofu firme

1 xíc de castanha de caju crua (hidratada em água por 2 horas)

suco de 1 limão

1/2 dente de alho

1 col. de sopa de azeite

sal, a gosto

 

Preparo:

Escorra as castanhas-de-caju. Bata todos os ingredientes no liqüidificador. Prove o sal e demais temperos. Decore com um fio de azeite e folha de hortelã. Sirva como acompanhamento para pães ou saladas.

 

Pão Sírio Integral - Pita

Nada melhor pra acompanhar os deliciosos pratos mediterrâneos do que a famosa Pita, ou pão sírio, que vamos fazer na versão integral e enriquecido com Quinua para trazer ainda mais proveito para a nossa saúde.

E quais são as vantagens da farinha integral? A grande diferença está na quantidade de nutrientes e fibras presentes. A farinha branca passa por um processo de refinamento que elimina boa parte de seus nutrientes. Já a farinha integral não passa por refinamento e preserva seus nutrientes, como proteínas, minerais, vitaminas e fibras.

Os benefícios são visíveis em nossa saúde. A farinha integral promove o bom funcionamento intestinal, reduz os níveis de colesterol e de glicose no sangue e ainda auxilia na perda de peso, já que as fibras aumentam o tempo de saciedade.

Com tantas vantagens assim, fica até mais gostoso comer saudável!

 

 

Pão Sírio Integral – Pita

 

Ingredientes:

1 1/8 xíc. de água morna (45°C)

1 xíc. de farinha integral

1/3 xíc. de quinua em flocos (opcional)

2 xíc. de farinha branca

1 col. de chá de sal

1 col. de sopa de azeite

1 1/2 col. de chá de açúcar mascavo

2 col. de chá de fermento biológico

 

Preparo:

Em uma tigela pequena, coloque a água morna, açúcar e fermento. Mexa para dissolver e deixe descansar por 5 minutos até espumar. Uma vez que espumou, adicione o azeite.

Em uma tigela grande, coloque 1 xíc. de farinha integral, quinua em flocos e misture bem com o sal. Adicione a água morna com fermento à essa mistura de farinha e misture bem com uma colher de pau. Vá adicionando mais farinha até formar uma massa que não seja mais possível misturar com a colher.

Coloque essa massa sobre uma superfície enfarinhada e siga adicionando o restante da farinha até formar uma massa que desgrude dos dedos. Amasse por mais 3 minutos.

Coloque essa massa em uma tigela untada e cubra com um pano ou plástico e deixe descansar por 1 hora em um ambiente levemente aquecido, como o forno desligado, por exemplo. A massa deverá dobrar de tamanho.

Após 1 hora, coloque novamente a massa sobre a superfície enfarinhada e molde-a em um rolo. Corte em 8 partes iguais.

Com cada parte, molde-as em bolinhas e abra com um rolo para formar círculos de 15cm de diâmetro.

Pré-aqueça o forno em 250C e enquanto isso deixe as massas descansarem cobertas por um pano úmido, para não ressecarem.

Quando o forno já estiver quente, coloque a massa em uma forma untada e leve-a ao forno. Quando a massa inflar e ainda não estiver dourado, retire do forno e coloque a próxima leva. Se a massa chegar a dourar, o seu pão ficará mais crocante e não tão macio.

Ao retirar os pães do forno, empilhe-os em um prato e cubra com pano úmido até a hora de servir.

 

Salada Detox - Tabule

Uma ótima opção de salada desintoxicante! O tabule detox tem os benefícios de ser cru, sem glúten e ainda com a vantagem de manter o sabor e textura do tabule original! A couve-flor, usada como base no tabule detox, é um incrível alimento funcional! Além de conter várias substâncias que reforçam o nosso sistema imunológico, contribuindo bastante para uma vida mais saudável e prevenindo gripes e resfriados, ela possui também o sulforafano, conhecido por inibir o crescimento das células cancerígenas de pulmão, mama e câncer de bexiga. Pra completar, o sulforafano ainda ajuda a reverter danos nos vasos sanguíneos. E ainda, essa salada detox contém a alicina, também presente na couve-flor, que reduz as chances de ataques cardíacos e derrames. E de quebra é rica em potássio, que irá ajudar a regular a pressão arterial. Ou seja, tudo de bom!

 

Salada Detox – Tabule

 

Ingredientes:

Salada:

1 couve-flor grande

1 1/2 xíc. de salsinha

1 xíc. de salsão

1 xíc. de hortelã

1 cebolinha

2 col. de sopa de sementes de gergelim

1 1/2 xíc. de tomates cereja, fatiados ao meio

 

Molho:

1/3 xíc. de suco de limão

1/4 xíc. de sementes de girassol

1/4 xíc. de água

1 col. de chá de mel

1/2 col. de chá de sal marinho

 

Preparo:

Em um processador, coloque a couve-flor já higienizada e picada em pedaços grandes. Pulse algumas vezes até triturar em pedaços pequenos. Adicione os demais ingredientes da salada, exceto o tomate, e processe mais um pouco. Coloque em uma tigela e acrescente o tomate picado.

Para o molho, em um liqüidificador bata todos os ingredientes até ficar homogêneo.

Regue a salada com molho e sirva.

Mousse Vegano de Alfarroba com Morango

Uma sobremesa rápida, fácil e super gostosa pra fazer pro fim de semana! Esse mousse vegano fica com uma textura bem cremosa e combina muito bem com frutas vermelhas! Mas, é bem versátil, permitindo muitas variações pra ficar do jeitinho que você mais gosta! Veja as dicas de variações no fim do post.

 

Mousse Vegano de Alfarroba com Morango

 

Ingredientes:

1 xíc. de leite de coco

1/2 abacate

2 col. de sopa de alfarroba em pó cocoa powder

1 col. de sopa de cevada em pó, solúvel

1 xíc. de tâmaras sem caroço

1/2 col. de chá de extrato de baunilha

estévia (ou mel), caso queira mais doce

Morangos picados a gosto

 

Preparo:

Bata todos os ingredientes no liqüidificador até que fique bem cremoso e homogêneo. Para ficar mais cremoso, pode usar o abacate congelado em pedaços. Isso dará uma consistência mais firme ao mousse. Retire do liqüidificador e misture os morangos picados. Despeje em taças e leve ao refrigerador até servir. Decore com coco ralado e morango.

 

Para variar o sabor, pode-se usar:

  • algumas gotas de extrato de menta no lugar da baunilha
  • raspas de laranja
  • extrato de avelã, para um gosto parecido com Nutella
  • castanhas moídas
  • pedaços de frutas vermelhas
  • calda de maracujá
  • pêssegos frescos ou em calda
  • outras frutas de sua preferência

 

Mousse Vegano de Alfarroba com MorangoMousse de Alfarroba

Mousse Vegano de Alfarroba com Morango

Atividade Física com Ellen Cirque

Mais um Programa se realizou no VIVA neste último final se semana. O feriado de Páscoa e os ovos de chocolate não foram pretextos para esse grupo que encarou o Detox e as diversas palestras e atividades do final de semana.

 Clique e veja as datas de nosso próximos Programas.

Atividade Física com Ellen Cirque

Atividade Física com Ellen Cirque

Atividade Física com Ellen Cirque

Telma e Debora em Atividade Física com Ellen Cirque

Ricardo e Debora Arouca

Ricardo e Debora Arouca – Atividade Física

Suco Verde - Viva Weekend Detox

Rodrigo e Josie - Coachings

Rodrigo e Josie – Coachings

Marcia e Deovanir Vidoto

Convidados: Nutricionista Marcia Vidoto e Deovanir Vidoto

Viva Weekend Detox

Debora e Ricardo Arouca

Debora Arouca, Enfermeira e Ricardo Arouca, Engenheiro Civil

Viva Weekend Detox

Debora,  Web Designer e Telma, Iridóloga

Debora, Web Designer e Telma, Iridóloga

Desjejum Cru

Aula de Culinária Vegetariana / Vegana

Aula de Culinária Vegetariana

Aula de Culinária Vegetariana / Vegana

Aula de Culinária Vegetariana

Aula de Culinária Vegetariana / Vegana

Torta Flor

Wrap de Couve com Homus Rosa e legumes crus, Torta Flor e Tomate recheado com Patê de Amêndoas.

Wrap de Couve com Homus Rosa e legumes crus, Torta Flor e Tomate recheado com Patê de Amêndoas.

 

Suco Entardecer - VIVA Weekend Detox

Neste último final de semana aconteceu mais um VIVA Weekend Detox.

Desta vez o VIVA contou com a presença especial da Médica, Dra. Elizabeth Moraes, que falou sobre os benefícios da desintoxicação e jejum.

Dra. Elizabeth Moraes falando sobre os benefícios da desintoxicação e jejum.

Dra. Elizabeth Moraes

 

Outra convida, Cristiane Lamarques, formada em Cinesiologia, ciência que estuda os movimentos do corpo humano, deu uma bela palestra sobre exercício físico.

 

Cristiane Lamarques, formada em Cinesiologia - palestra sobre exercício físico.

Cristiane Lamarques

 

E por falar nisso, os participantes fizeram atividades físicas com mais um convidado, o Educador Físico Rafael Meleiro Lopes, proprietário do Studio Personal 10.

 

Rafael Meleiro Lopes - Studio Personal 10 - Atividade física no VIVA

Rafael Meleiro Lopes – Studio Personal 10

 

Além dos temas abordados acima, os participantes também aprendem sobre os 8 Princípios de Saúde e tem Aulas práticas e demonstrativas de HidroterapiaMassagem e Culinária Vegetariana com a Equipe do VIVA.

Dawerne, Rosely, Neila e Raul

Equipe VIVA – Dawerne, Rosely (Voluntária), Neila e Raul

 

Neila Arouca de Souza dando aula de Culinária Saudável.

Neila Arouca de Souza dando aula de Culinária Saudável.

 

 

Aula de Culinária Saudável

Aula de Culinária Saudável

 

Torta de Limão Crua Vegana

Torta de Limão Crua Vegana – Clique para ver a Receita

 

O programa de desintoxicação é feito com o uso de sucos, chás, caldos e alimentação crua.

Dra. Ana Beatriz - Advogada

Dra. Ana Beatriz, Advogada

 

José Luis Molina, Diretor Embraer

José Luis Molina, Diretor Embraer

 

Dr. Isac, Cardiologista e Dra. Tereza, Psicóloga

Dr. Isac, Cardiologista e Dra. Tereza, Psicóloga

 

Rusilea, Empresária e Ana Maria, Aposentada

Rusilea, Empresária e Ana Maria, Aposentada

 

 

Para finalizar, todos podem compartilhar um pouco de seus sentimentos com relação ao futuro tomando o Suco Nova Vida, símbolo da nova fase que começaram no VIVA.

Suco Nova Vida

Suco Nova Vida

 

Veja as datas dos próximos Programas oferecidos pelo VIVA.

Para ver fotos de Programas anteriores, clique aqui.

jejum

Por Dra. Elizabeth Moraes, Médica

 

Jejum – o Remédio Natural mais antigo

O jejum é o mais antigo remédio que, mesmo em nossos tempos modernos deveria ser a forma de tratamento mais divulgada e utilizada por nós. Mencionado muitas vezes no Antigo Testamento, feito por Jesus, Moisés, Elias, jejuaram por 40 dias. Nos dias de hoje, como um ritual religioso, continua sendo feito por judeus, muçulmanos, cristãos, e Hindus. Platão e Hipócrates também utilizaram o jejum como uma forma de cura para sífilis antigamente.

O que é Jejum?

É simplesmente um descanso para o corpo e uma forma de tentativa de desintoxicação. O corpo se utiliza do jejum como uma simples ferramenta para eliminar toxinas periodicamente introduzidas pela alimentação errada e dieta repleta de toxinas. Nosso corpo trabalha de uma forma tão sincronizada e maravilhosa, que seus mistérios ainda estão sendo descobertos pela Ciência e Medicina. Ele busca constantemente e automaticamente a cura através da eliminação de toxinas e o equilíbrio químico e eletrolítico. Tem uma capacidade limitada de armazenar e eliminar excessos enquanto o corpo trabalha exaustivamente pela digestão e estresse relacionado à ingestão de excessos alimentares, medicamentos, nicotina, metabolitos de uma má combinação de alimentos como açúcar, adoçantes, cafeína, toxinas como corantes artificiais, aromatizantes, conservantes, pesticidas, inseticidas, entre outras substancias químicas não digestíveis que sobrecarrega o fígado, rins, trato gastrointestinal, pulmões . Na medida em que vão acumulando pela má alimentação por longos anos, associado à poluição, etc., interfere em todo o processo do corpo de se autorregenerar e na tentativa constante de eliminação dessas toxinas sobrecarregando todo o organismo e o prejudicando nesse processo. Dessa forma, o corpo fica em um estado inflamatório, doente, funcionando como um “gatilho” para doenças. Resfriado comum, por exemplo, é uma condição em que o corpo está congesto, o sistema nervoso trabalha exageradamente e requer muita energia para diminuir esse estado inflamatório, diminuindo energia vital, clareza da mente.

O jejum entra como um simples remédio, pois é uma forma simples que o corpo encontra para eliminar todas as toxinas sem sobrecarregar o organismo. A abstinência da comida promove descanso para o corpo de toda esse excesso de trabalho durante longos anos. Apesar de algumas pessoas interpretarem o jejum como perigoso, tem mais a ver com a má informação e o não conhecimento dessa prática, o fazendo da forma errada.

Jejum parcial ou Modificado

O jejum é uma pratica de total abstinência de comida. Se uma pessoa diz que está em jejum de fruta ou jejum de suco, ela não está jejuando está fazendo uma outra forma de dieta que é restrita. O jejum simplesmente é a abstinência de comida, com a ingesta de agua apenas, ou no máximo um limão adicionado à ingesta hídrica restrita à agua. De qualquer forma, a dieta restrita à sucos ou frutas, ou restrita à um alimento, já é um começo para iniciar uma forma de desintoxicação, podendo iniciar dessa forma até chegar ao jejum propriamente dito.

 

 

Anorexia e Bulimia

São transtornos alimentares de origem psicológica e desordens de neurotransmissores em que a pessoa causa muito estresse ao corpo e inibe a cura e diminui vitalidade. Nenhuma dessas formas ou o que desencadeia essas doenças devem ser a motivação para o jejum.

Razões para Jejuar

  • Ações sociais/Políticas
  • Razoes religiosas, pessoais
  • Programa de Reeducação
  • Eliminar vícios
  • Saúde dentaria
  • Cura do corpo
  • Desintoxicação
  • Perda de peso

Condições que são tratadas através do Jejum:

– Alergias

– Asma

– Bronquite

– Febre

– Obesidade

– Insônia

– Enxaqueca

– Inflamação crônica

– Arteriosclerose

– Hipertensão arterial essencial

– Doenças de pele: Acne, Psoríase, Ulcera

– Desordens do TGI: Doença calculosa biliar, doenças intestinais (diarreia, constipação intestinal), Doença no fígado.

Com o tempo, toxinas se acumulam no organismo como um resultado multifatorial, da poluição do ar, dos agentes químicos nos alimentos e ate na agua que consumimos. Periodicamente, nosso corpo necessita de retirar essas toxinas acumuladas em nossos tecidos. Toxinas que circulam em nossa corrente sanguínea, ocasionalmente causa desaceleração ou faz com que o sangue circule de forma mais lenta. Diante dessa desaceleração, podemos sofrer de dores de cabeça, diarreia, depressão. O jejum é um método efetivo e seguro em ajudar o organismo à desintoxicação e acelerar o fluxo sanguíneo em nosso organismo quebrando a lentidão e diminuindo sintomas de baixo fluxo sanguíneo em nossos tecidos. De fato, o jejum é recomendado para toda a enfermidade, porque proporciona ao nosso corpo o descanso necessário para recuperação. Doenças agudas, desordens intestinais, alergias, e doenças respiratórias são as mais responsivas à esse método eficaz. Ao dar o corpo o descanso que ele necessita de trabalhar excessivamente na digestão, o jejum permite todos os sistemas do organismo à retirada de toxinas e facilitar a cura necessária.

Porém o jejum não só é necessário em doenças, mas jejuar regularmente, você proporciona seus órgãos um descanso, e desacelera o processo de envelhecimento, aumentando seus dias de vida.

 

Durante o jejum, alguns acontecimentos ocorrem:

– O processo natural de excreção de toxinas continua, enquanto a ingestão de toxinas diminui. Então, resulta em menor quantidade de toxinas dentro do corpo.

– O trabalho excessivo do Sistema Imunológico é diminuído, e o Trato Gastrointestinal é poupado de inflamações responsáveis por reações alérgicas à alimentação.

– Por causa de uma menor quantidade de gordura ingerida, o sangue circula com maior facilidade e maior fluxo, oxigenando melhor os tecidos e as células brancas (leucócitos) podem mover com maior facilidade.

– Algumas toxinas armazenadas em células adiposas, como medicamentos e pesticidas, são retirados e excretados.

– Aumenta a resposta física, clareza da mente e melhora a sensibilidade à dieta alimentar saudável.

Portanto, o jejum promove uma resposta aumentada à recuperação de doenças, desintoxica o fígado, rins, intestino. Purifica o sangue, ajuda à perda de peso e a água ajuda na excreção de toxinas. Melhora acuidade visual e aumenta sensibilidade gustativa, limpa o mau hálito.

A recomendação é que você jejue por 3 dias 1 vez por mês e seguir um jejum de 10 dias 2 vezes ao ano. Jejuar dessa forma é para pessoas saudáveis. Aqueles que tem alguma patologia crônica ou condição clínica devem primeiro consultar um médico antes de iniciar um jejum como estes. Crianças não podem jejuam por muito tempo e ficarem sem nutrir, por isso não deveriam jejuar.

O jejum tem seus objetivos dependentes do tempo, aperfeiçoando diferentes situações. O jejum de 3 dias ajuda o corpo à retirar toxinas excessivas, ou seja, desintoxicação. O jejum de 5 dias, inicia um processo de cura e reconstrói o Sistema Imunológico. O jejum de 10 dias pode prevenir muitos problemas antes mesmo de iniciarem e ajuda à combater doenças, incluindo as doenças degenerativas que tem se tornado muito comum em nossos dias cheios de poluição e ambiente carregado de agentes químicos.

Certas precauções devem ser tomadas durante o jejum. Primeiro, não toma apenas água, um jejum com apenas água pode excretar rapidamente as toxinas, podendo causar dores de cabeça severas. Ao contrario, você pode seguir um jejum de líquidos com suco de frutas frescas, que pode também ajudar à desintoxicação e promove cura suprindo o corpo com vitaminas, minerais e enzimas. Esse jejum leva à uma alimentação saudável após o jejum, para a reabilitação do corpo e a mudança de hábito alimentar para uma alimentação saudável. Seu paladar ira acostumar mais facilmente com os alimentos crus e a vitalidade que essa alimentação proporciona. Em segundo lugar, quando jejuar mais que 3 dias, faça sob supervisão de um profissional de saúde qualificado, para controle de eletrólitos e minerais que são vitais para o corpo. Se você possui diabetes, hipoglicemia, ou outra doença crônica, até jejum com menor tempo deverá ser supervisionado e guiado por um médico. Mulheres grávidas ou que estão amamentando não devem fazer jejum.

Orientação final: Por muitos anos você pode ter prejudicado seu corpo, então toma tempo prolongado para recuperar reconstruir sua saúde e reabilitação até um nível que seu corpo funcione corretamente, mas acredite que isso pode acontecer. Portanto, qualquer situação em que você não está se sentindo muito bem, jejue e se sinta melhor. Uma dieta regular, típica do dia a dia, contem sal (um importante eletrólito). Porem, se sentir atordoado, vertiginoso, inclua alguma sopa que contenha tal eletrólito em seu jejum. Frutas secas como o damasco contem um alto teor de sódio e potássio.

 

Procedimento

Para se preparar para um jejum, você deve comer uma dieta crudívera (apenas frutas e vegetais crus) por 2 dias. Isso fará com que o jejum não se torne um choque para o organismo. Durante o jejum, consuma pelo menos 8-10 copos de agua mineral (ph básico: > 7,45) por dia. Adicione também se possível, suco de fruta fresca e 2 copos de chá de ervas por dia. O suco de frutas deve ser diluído dessa forma: 3 partes de fruta e 1/3 de agua. Não tome suco de laranja ou suco de tomate, e evite sucos com adoçantes e outros aditivos.

O melhor suco de fruta para ser usado durante o jejum é o suco de limão feito com 1 limão diluído em 1 copo de agua morna. Maça fresca, beterraba, cenoura, repolho, aipo e suco de uva também são tão bons como os “sucos verdes”, que são feitos de folhas verdes. Estes sucos verdes são excelentes desintoxicantes. Suco de repolho cru é particularmente bom para ulcera, câncer, e problemas relacionados ao intestino. Só é recomendado que beba o suco assim que preparado, pois perde suas vitaminas após alguns minutos da preparação.

Como uma regra geral, você não deve combinar frutas com vegetais nos sucos. Maça é a única fruta que pode ser combinada com vegetais no suco.

Siga a recomendação: suco-água-chá no jejum após os dois dias de uma dieta crudívera (apenas frutas frescas e vegetais crus) antes do jejum. Os efeitos desejados do jejum podem ser arruinados se iniciar uma dieta com alimentos cozidos imediatamente após o jejum. Isso se deve à diminuição do estomago e à redução de enzimas digestivas secretadas durante o jejum. Portanto se deve seguir nas primeiras refeições após o jejum, pequena quantidade de alimento e maior frequência no dia durante o primeiro dia.

 

Ervas

  • Pode usar alfafa, camomila, dente de leão, cardo de leite, trevo vermelho, chá de rosa mosqueta para purificar o sangue e desintoxicar o fígado. Precaução: Não use camomila se você é alérgico à arbustos ou pólen. Não use durante a gravidez ou amamentação. Pode interagir com warfarina ou ciclosporina, pacientes que fazem uso destas drogas devem evitar essas ervas.
  • Mistura: 2 partes de echinacea e chá de Pau D’arco misturado com 1 parte de suco de cranberry (não adoçado). Use 4 vezes ao dia. Irá ajudar a restituir o Sistema Imunológico, melhorar o funcionamento da bexiga e desintoxicar o intestino (colon) de bactérias ruins. Precaução: Não tome Echinacea por muito tempo, mais que 3 meses. Não pode ser usado por pessoas alérgicas à arbustos ou pólen.
  • Chá de hortelã para acalmar e fortalecer a função dos nervos, para indigestão, náusea e flatulência.
  • Chá de olmo para inflamação intestinal.
  • Tome 2 cápsulas (vegetais) de alho duas vezes por dia. Se preferir como líquido (extrato) ou espremido, 1 colher de chá em um copo de água. Cápsulas de alho ou alho cru espremido devem ser tomados antes do jejum, durante e depois do jejum e adaptado à dieta de uma forma geral, pois promove saúde como um todo ajuda à cura de doenças, aumenta o processo de recuperação e é bactericida e em alguns tipos de parasitas intestinais.

 

Recomendações:

– Quando jejuar, pode não estar ingerindo muito sódio. Se sentir atordoado, vertiginoso, tome alguma sopa com sal ou adicione sal aos alimentos.

– Se você sentir a necessidade de comer algo durante o jejum, coma um pedaço de melancia. Sempre coma melancia sozinha, sem alimentos adicionais, apenas a melancia. Você também pode comer pasta de maça (fresca) não industrializada, feita em liquidificador ou processador. Não tire a casca da maça e não cozinhe.

– Tome um suplemento contendo fibra diariamente antes do jejum e depois do jejum, mas NÃO DURANTE o jejum. Promove limpeza intestinal antes e depois do jejum, certifique-se de que isso faça parte da sua dieta diária. Farelo de aveia é uma ótima fonte de fibra. Tente evitar suplementos contendo farelo de trigo, pois podem ser irritantes à parede intestinal. Pode utilizar a fonte de fibra em uma mistura com um suco de meia parte com Aloe Vera e a outra metade com suco de Cranberry natural. Essa mistura promove um efeito aumentado de desintoxicação. Casca de semente de Psyllium, semente de linhaça e semente de Chia, são outros tipo de alimentos ricos em fibra. Certifique-se de toma-los rapidamente, pois tem um grande poder de absorção de água. Tome com um grande copo de água.

– Nunca masque chicletes durante o jejum. O processo de digestão inicia quando mastigamos e o corpo secreta enzimas para o Trato Gastrointestinal, se não entra nenhum alimento no estomago, inicia uma cascata de problemas gastrointestinais.

– Se desejar, tome Spirulina durante o jejum. Spirulina contém uma grande quantidade de proteína e contem uma grande variedade de vitaminas e minerais. Se está utilizando cápsulas (vegetais) tome 3 vezes ao dia. Se é em pó, pode adicionar 1 colher de chá ao suco de fruta fresca não adoçado.

– Se tiver hipoglicemia, consulte um médico antes de iniciar qualquer tipo de jejum.

– Se tiver mais que 65 anos de idade, ou se necessitar de vitaminas diárias ou suplementação diária por qualquer outra razão, continue tomando suas vitaminas ou suplementos minerais durante o jejum. Pessoas mais idosas necessitam de certas vitaminas e minerais diariamente. Quando estiver tomando sucos frescos, reduza a dosagem destes suplementos e procurar supervisão de um profissional de saúde qualificado.

– Durante o jejum, quando toxinas são retiradas do organismos, você pode sentir fatiga, maior odor, pele seca, erupções na pele, dores de cabeça, tonteira, irritabilidade, ansiedade, confusão, náusea, tosse seca, diarreia, urina escura, fezes escuras com maior odor, dores no corpo, insônia, aumento de secreções nasais, problemas de acuidade visual e ou audição. Estes sintomas não são tão sérios e devem passar rapidamente, pois são efeitos da liberação de toxinas e excreção destas substancias. Para aliviar estes sintomas, beba um copo de agua com 1 limão e pode fazer uso de tratamento com Hidroterapia. Também pode ser efeito colateral de baixa ingestão de sódio, certifique-se de tomar muito líquido e frutas ricas em eletrólitos.

– Durante o jejum, certifique-se de descansar corretamente. Se necessário, tire sonecas durante o dia (se precisar). Se ocorrer insônia, pode fazer uso de Melatonina antes de dormir.

– Para um suco contendo muitas vitaminas lembre-se que pode adicionar 3 cenouras, 3 folhas de couve, 2 talos de aipo, 2 beterrabas, 1 nabo, ¼ de espinafre, ½ de cabeça de repolho, ¼ de salsa, ¼ de cebola e ½ dente de alho. Se você não tiver um liquidificador, coloque os vegetais em agua pura e gentilmente cozinhe, sem adicionar nenhum tempero e misture-os. Um copo desse suco pode substituir por qualquer suco durante o jejum. Lembrar que nenhum alimento sólido é permitido no jejum.

– Durante o jejum, as toxinas sendo liberadas no seu corpo pode deixar um gosto diferente na boca. Para aliviar esse sintoma, tente gargarejos com suco de limão (não adoçado).

– Não há necessidade de retirar dentaduras, se as utilizar.

– Durante o jejum, continue com sua rotina, podendo fazer exercícios médios. Não realizar exercícios físicos extenuantes.

– Lembre-se que quando você inicia o processo de desintoxicação e jejum, seu corpo melhora e você começa a se sentir bem melhor e saudável. Isso ocorre porque o corpo está limpo de impurezas. Portanto, se você voltar a poluir o corpo com toxinas novamente, as toxinas iniciarão seu processo de armazenamento de impurezas no seu corpo provocando um estado de desaceleração do seu metabolismo. Quando se sentir novamente assim, será um sinal de que está na hora de recomeçar tudo novamente.

– Antes, durante e depois do jejum, faça uso de buchas vegetais no banho e massagem corporal para ajudar o corpo à liberar as toxinas e células mortas mais rapidamente. Sempre massageie com a esponja em direção ao coração – do punho para o cotovelo, cotovelo para o ombro, tornozelos para o joelho, joelhos para os quadris, e assim por diante. Essa massagem irá ajudar a retirar células mortas, aumentando a liberar os poros, ajudando a pele à excreção das impurezas. Também ajuda à melhorar a circulação sanguínea. Não use essa técnica em áreas afetadas por acne, eczema ou psoríase. Evite também áreas com ferimentos, feridas. Evite massagear se você tem doença vascular periférica, doença varicosa. É contraindicado nesses casos.

 

 

Pode jejuar simplesmente evitando aqueles que têm sido uma tentação para você. Talvez o açúcar, o doce, os chocolates, os refrigerantes e outros.

O jejum pode ser total ou parcial. O total é aquele em que alguém se abstém de todo tipo de alimento por um determinado período de tempo. O parcial é quando se faz uso de frutas frescas, sopas, caldos ou sucos naturais nos horários normais das refeições. O uso de agua deve ser normal em qualquer opção de jejum.

 

10 passos:

  1. Livre-se das tentações alimentares na sua casa
  2. Comece a caminhar
  3. Livre-se da ansiedade
  4. Substitua as merendas por sucos de frutas e muita agua
  5. Retire massas, biscoitos, pão branco
  6. Evite fugas e compensações via satisfação oral
  7. Aumente o consumo de alimentos crus (frutas, saladas)
  8. Substitua o jantar por frutas
  9. Esqueça o tempo. Estima-se em 2 anos para o corpo habituar-se ao novo peso.
  10. Peça ajuda divina
Suco Verde, Detox, Desintoxicação

Nesta última semana minha esposa, Neila, e eu fizemos uma experiência de desintoxicação nos utilizando de alimentos crus e sucos. (Vide artigos sobre Detox e Jejum)

 

Antes de mais nada vale lembrar que não pregamos “milagres” e dietas com rápida perda de peso. Se elas existem, não são benéficas à saúde e não são permanentes! O que queremos enfatizar no que se refere à saúde são mudanças de hábitos – alimentação saudável, prática de exercícios, ingestão adequada de água, convívio maior com a natureza, descanso adequado, relacionamento com Deus, etc. – que trarão benefícios permanentes e a seu tempo. Esse é o verdadeiro milagre! E esse é o objetivo desse site e de nossa vida, atualmente.

Há 5 anos atrás, eu, Raul Souza, com 30 anos pesava quase 100Kg. Tinha bronquite, amidalite, labirintite, gastrite, sinusite e quantos “ites” mais você pensar. Isso sem falar no estado mental “amortecido” em que vivia, sem motivações e muitas vezes depressivo.

Tentei muitas “dietas”, tomei remédios para emagrecer, gastei com clínicas de estética em diversos tratamentos e o que mais tivesse a minha disposição, desde que fosse rápido e eu não precisasse mudar nenhum de meus maus hábitos. Sim, alguns resultados sempre vinham, mas em pouco tempo eu já recuperava minha forma física e mental anterior. Sem contar em todos os remédios que tomava semanalmente para as doenças que citei acima.

Esse quadro só mudou em 2010, depois de ler o livro “Ciência do Bom Viver”, de Ellen White, e descobrir os 8 Princípios de Saúde. A partir do momento em que, com a força Divina, eu mudei, então tudo mudou. Em 6 meses praticando esses princípios simples e mudando alguns hábitos eu estava pesando 75Kg e, o mais incrível, não tinha mais nenhuma doença! Joguei fora uma gaveta cheia de remédios e tive que ir às compras refazer meu guarda-roupas. Além da mudança física e mental, minha vida espiritual também tomou outro rumo, pois, com a mente mais clara, eu pude entender o amor de Deus por mim e me converti ao Cristianismo.

Hoje, depois de quase 5 anos, continuo com o mesmo peso (mesmo me casando nesse meio tempo! Rs!) e nunca mais tive nenhuma dessas doenças! Mudança permanente! É isso que você e eu desejamos, certo?

 

Bem, com isso em mente, voltemos ao nosso Detox:

Tínhamos dois objetivos principais: primeiro, fazer um tipo de jejum com objetivos espirituais, pedindo a Deus certas orientações e respostas. O segundo era experimentar na pele o que iremos oferecer aos nossos alunos como parte de alguns programas e cursos no VIVA – Espaço Educativo de Saúde.

Começamos na segunda-feira comendo apenas alimentos crus (frutas, saladas, castanhas). Isso é importante para que o corpo se acostume com alimentos mais simples, antes de entrar na dieta líquida. Melhor ainda se forem dois dias. Veja o Artigo sobre Jejum.

De terça a quinta-feira, assim que acordávamos, tomávamos cerca de 1 litro de água com o suco de 1 limão espremido. Isso ajuda na eliminação de toxinas, ajuda a equilibrar o pH do sangue, estimula o sistema imunológico, entre outros benefícios.

De 30 minutos a 1 hora depois começávamos com os sucos à base de frutas e hortaliças, de três em três horas. Nos intervalos tomávamos água. Chás (sem cafeína) seriam uma ótima opção também, mas não fizemos uso.

Para os sucos usamos como base a seguinte tabela que você também pode utilizar:

COLUNA A – (1 ingrediente)

COLUNA B – (2 ingredientes)

COLUNA C – (1 ingrediente)

1/3 maço de Espinafre 1 xíc. de Uvas 1 xíc. de Água de Côco
2 folhas grandes de Couve 1 Maçã 1 xíc. de Água
1/3 maço de Agrião 1 Laranja s/ casca Suco de fruta natural
1 xíc. Brócolis cru 1 xíc. de Melão s/ casca
2 xíc. Almeirão 1 xíc. de Abacaxi
1/3 maço Rúcula 1 xíc. de Morango, Mirtilo, Amora ou Framboesa
1 Banana s/ casca
1 Kiwi
1 Pêssego
1 Manga s/ casca
1 Mamão Papaya ou 1/2 Mamão Formosa
2 talos de Salsão
1 xíc. de Salsinha
1/2 xíc. de Pepino
1 Cenoura

 

Não se assuste! O suco irá ficar com o gosto da fruta e com a cor da hortaliça. ;]

Já no segundo dia podíamos sentir nossa mente mais clara, a qualidade do sono melhor e, ao contrário do que se possa pensar, estávamos com bastante energia.

Na quinta-feira eu já havia perdido 2,8kg e minha esposa 2kg, apesar de o objetivo não ser esse. Vide o artigo sobre Detox.

Mas o que mais nos chamou a atenção foi um sentimento de alegria que estava constantemente em nosso coração. Tudo parecia melhor, mais feliz, mais legal, estávamos mais carinhosos um com o outro, mais calmos, enfim, não sei explicar de outra forma. Nossos sentidos também estavam mais aflorados, principalmente o olfato e a audição. Sentíamos os cheiros de tudo, com muito mais intensidade e de longe! Os ruídos e barulhos também da mesma forma, podíamos ouvir com muito mais nitidez.

Outra coisa que melhorou foi nossa concentração no trabalho, estava muito melhor.

Neste mesmo dia minha esposa estava sentindo falta de algo salgado, então fizemos um caldo cru. Batemos couve, cenoura, alho, sal, e água. Coamos e deixamos batendo novamente no liquidificador por 1 minuto. Esse tempo no liquidificador aqueceu um pouco o caldo e então tomamos.

Na sexta-feira reintroduzidos os alimentos sólidos crus, como frutas e saladas. O sabor estava incrível! Isso acontece porque “limpamos” nosso paladar, então sentimos o gosto das coisas muito mais acentuado e isso nos dá muito prazer! Na verdade, sentimos nuances de gostos que não sentíamos antes! Eu duvido alguém não gostar de provar algo novo, seja uma fruta ou salada que normalmente não comeria, depois de fazer essa experiência! Aliás, foi fazendo jejuns de um dia que aprendi a comer frutas, pois não gostava de nenhuma. Depois de um dia apenas tomando água, quando provava um fruta, não tinha como não gostar! Mas isso é um outro assunto!

No sábado, quando fomos comer nosso primeiro prato de comida, depois de termos comido um prato de salada crua antes, UAU! Que delícia! Como disse, nosso paladar fica muito mais sensível e sentimos os gostos com muito mais intensidade. Foi muito bom!

Não tivemos sintomas fortes de desintoxicação como náuseas, dores de cabeça ou diarreia, o que é comum (vide artigo sobre Jejum). Isso deve ter acontecido pois já não usamos carnes, leite e derivados, açúcar refinado e frituras em nossa alimentação já há algum tempo. Isso não quer dizer que não tínhamos nada para ser expelido e desintoxicado ou que a desintoxicação não funcionou.

Não fizemos exercícios vigorosos, apenas caminhada e alongamentos.

Nosso nível de energia e disposição continuou acima do normal durante todo o processo.

A qualidade do sono aumentou.

Deus respondeu nossas orações! :]

 

Bem, esperamos que você tenha se beneficiado e motivado de alguma forma! Se tiver alguma dúvida, escreva pra gente ou deixe um comentário que, assim que possível, iremos lhe responder.

Até o próximo post!

 

Suco Verde, Detox, Desintoxicação

Extraído do Artigo “A Moda Detox”, escrito por Lynnie Arouca, Estudante de Medicina
Baseado em artigos científicos publicados no ScIELO – Scientific Electronic Library Online

 

A forma de vida saudável está ganhando grande importância em meios onde o estilo fast food predominava, devido a importância para prevenção de sérias doenças. De acordo com Angelis (2001), as evidências epidemiológicas estão continuamente providenciando recomendações para que as pessoas aumentem o consumo de frutas e verduras como medida preventiva para reduzir os riscos de diversas doenças degenerativas. Existem altíssimas correlações de efeitos benéficos de nutrientes essenciais que podem modificar processos celulares, com efeitos fisiológicos protetores.

As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são atualmente as principais causas de morte no Brasil e no mundo. Estudos mostram que hábitos alimentares inadequados, dentre outros fatores, têm sido associados às DCNT (AZEVEDO et.al, 2014). A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que aproximadamente 2,7 milhões de mortes por ano em todo mundo podem ser atribuídas ao consumo inadequado de frutas, legumes e verduras, constituindo um dos dez fatores centrais na determinação da carga global de doenças (CARMO; CLARO; MONTEIRO, 2007).

Numa era onde a informação é divulgada de forma muito rápida e com baixo custo, especialmente na internet, podem ser encontradas informações de fontes não confiáveis e, muito pior, repletas de erros e conceitos inadequados e até perigosos. (ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA, 2005).

Entretanto, há sites que são mais confiáveis e que preconizam um modelo de dieta mais realista e equilibrado, visando principalmente a saúde do corpo. Segundo Santos (2010), há “estratégias educativas utilizadas pelos programas de emagrecimento oferecidos via Internet, o qual detecta uma possível transição da ideia de fazer dieta para a de reeducação alimentar”. [E este é o objetivo do VIVA.]

A dieta desintoxicante geralmente tem a duração de uma semana e proíbe o consumo de carnes (peixe, aves, frango, porco, boi), ovos, leite e derivados, trigo (pães, massas), açúcar, adoçante, cafeína, alimentos industrializados e processados, e bebidas alcoólicas. Neste período é permitido o consumo de água, frutas, verduras, legumes, leguminosas (feijões, lentilha, grão de bico, ervilha), oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas), grãos e sementes (BONNEL, 2014).

A produção de alimentos envolve inúmeras reações químicas, durante as quais podem ser geradas substâncias tóxicas ao organismo humano. A produção destas substâncias pode ocorrer de diferentes maneiras, variando em quantidade e em grau de toxicidade, causando maior ou menor dano à saúde, dependendo da dose, do tempo e da frequência de exposição e das vias de absorção (MAQUES; VALENTE; ROSA, 2009).

A dieta Detox foca principalmente na desintoxicação do organismo dessas substancias tóxicas (peróxidos, ácidos graxos trans (AGT), aminas heterocíclicas (AH) e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAP)) que são produzidas pelo próprio organismo na degradação de alimentos. Entre as doenças associadas às substâncias tóxicas formadas durante o processamento de alimentos, destaca-se o câncer. As neoplasias malignas têm seu desenvolvimento influenciado direta ou indiretamente pela qualidade e tipo do alimento. (MAQUES; VALENTE; ROSA, 2009).

Embora a dieta não traga benefícios em relação a perda de peso, o consumo de alimentos detox como abacaxi, maçã, melancia, gengibre, aveia, linhaça, cevada e gérmen de trigo colaboram com a limpeza do organismo (BONNEL, 2014).

*******

Para dicas de como fazer, leia nosso Post.